Taquaral é referência em moda íntima em Goiás
Mostra Moda | 22/11/2010

José Antônio Cardoso - Taquaral de Goiás (ASN/GO)

Reportagem da Agência Sebrae de Notícias (ASN Goiás) do mês de novembro de 2008 mostrou que a cidade de Taquaral de Goiás, distante 80km de Goiânia (Capital goiana), revela-se o ‘berço da moda íntima no Estado’. Na época, a União dos Confeccionistas de Taquaral e Região (Unica) apontava a existência de 64 indústrias de lingerie no município, entre fábricas registradas e informais. Atualmente, a presidente da Unica, Jiuliana Rosa Vilas Boas, 27 anos, faz conta quase três vezes maior: “Já temos cerca de 200 indústrias de lingerie na região.”

Jiuliana explica que as fábricas se dividem entre Taquaral, Itaguari e Itauçu, na região Central de Goiás, em pólo produtivo que emprega aproximados quatro mil trabalhadores (direto e indiretamente). A presidente ressalta que Taquaral, casa de 70% das fábricas, produz aproximados 250 mil conjuntos de peças íntimas por mês, o que gera cerca de R$ 2 milhões mensais em negócios. “Somente a minha a pequena indústria (Glamur Moda Íntima) produz 2,5 mil conjuntos por mês, utilizando a mão-de-obra de seis profissionais”, observa Jiuliana.

A precursora dessa história, Maria Cleide Gontijo Siqueira Melo, 61, contribui para a soma de riquezas produzidas pelo pólo regional. Maria Cleide é confeccionista pioneira de peças íntimas de Taquaral, quando em 1995 modelou, cortou e costurou a primeira lingerie da Nina Moda Íntima. “Era funcionária pública, queria formar meus filhos, então comecei a confeccionar”, recorda a fabricante, que desenvolve o empreendimento junto dos filhos Maria Antonina, 29, Carla, 28 e Antônio Carlos, 27, e o marido Antônio Carlos de Siqueira, 57.

Ao lembrar que iniciou a empresa com dois trabalhadores, Maria Cleide ressalta o progresso da Nina, que, atualmente, tem 22 empregados na produção de cerca de sete mil conjuntos de peças íntimas mensais. O trabalho parece refletir na melhoria da vida financeira da família, como observa o pai Antônio Carlos: “Compramos imóveis em Taquaral com o dinheiro da empresa, que vai ganhar prédio novo até o final do ano, em investimento de R$ 350 mil.” A construção une fábrica e loja comercial, outra nova realidade do segmento em Taquaral.

Reviravolta

Voltando a novembro de 2008, a reportagem da ASN Goiás registrava: “Incrivelmente pacata! Assim, a cidade de Taquaral de Goiás se apresenta aos olhos de seu visitante. Contando com 3.404 habitantes (IBGE/2007), o município justifica o sossego revelado por suas ruas e praças. O movimento da economia local é praticamente realizado por pequenas fábricas de lingerie (indústrias caseiras)”. Os fabricantes de lingerie da localidade produziam e vendiam suas produções em escritórios ou salas de visitas montados em suas casas.

Agora, a visão parece ser outra, assim como o número de moradores de Taquaral, que aumentou em 67 pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/2009). O desenvolvimento do pólo produtivo levou produtores ao despertar para a necessidade de revelar seus produtos por inteiro aos olhos do consumidor. Renato Vilas Boas, 48, primeiro presidente da Unica, proprietário da De Villas Lingerie, junto de sua mulher, Marciane Maria dos Reis Pereira, 31, já atende seus clientes em sobrado inaugurado na avenida de entrada da cidade.

Segundo Renato, Taquaral ganhou 15 lojas comerciais de indústrias de lingerie, desde 2008, “todas muito bem montadas, ao gosto do cliente, combinado com a excelência do produto”. O fabricante cita como fundamental para isso o trabalho do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Goiás) feito na região. “As consultorias, palestras e missões técnicas promovidas pela entidade abrem a cabeça do produtor para a exigência do mercado”, explica. Assim, Renato estima que as fábricas garantam visibilidade perante o consumidor.

Mostra íntima

Novos confeccionistas de peças íntimas em Taquaral, Napoleão Pires de Barros Neto, 33, e Mariana Magalhães Matias, 25, investem na D’Lice Lingerie há um ano e meio. “Somos de Itaguaru e mudamos para Taquaral pela proximidade que o pólo nos oferece no contato com o fornecedor de matéria-prima, mão-de-obra e consumidor”, analisa Napoleão. Com sete empregados, a D’Lice já produz lingerie para aproximados 50 clientes fixos. Consumidores de todo o Brasil, como o goianiense Fladinir Ávila, 30, visitante da 1ª Mostra Moda de Lingerie do Estado de Goiás, realizada em Taquaral, de 6 a 7 de novembro deste ano.

Um dos cerca de cinco mil convidados pela Unica para o evento no Centro de Apoio ao Turismo e Lazer de Taquaral, Fladinir é gerente de loja de tintas em Goiânia, e comercializa calças jeans por meio de vendedoras contratadas por ele. “Quero entrar no mercado de lingerie, e Taquaral é referência em Goiás na produção”, explica. Em visita aos estandes na mostra, Fladinir conheceu as fabricações de 22 expositores, todos integrados à Unica, que possui 62 empresas associadas (58 de Taquaral), 60% delas formais, segundo Jiuliana.

Organizadora da mostra de lingerie, Jiuliana ressalta a parceria do Sebrae goiano. “O Sebrae estadual subsidiou o evento investindo R$ 22 mil, enquanto a associação teve contrapartida de cerca de R$ 20 mil”, explica. Para Jiuliana, a mostra deve divulgar ainda mais Taquaral e região para compradores e revendedores de lingerie. “O mais importante nesta primeira edição do evento é mostrar ao grande público que Goiás tem endereço produtivo em peças íntimas, fato que movimenta cada vez mais o segmento no Estado”, considera.

Trabalhador seduzido

Analista do Sebrae Goiás, Renato Max Lane de Carvalho, 37, gestor do Projeto Desenvolvimento Indústria de Confecção Centro-Nordeste, destaca as ações da instituição pelo desenvolvimento do pólo de Taquaral e região. Segundo Renato, a capacitação profissional continua no topo das prioridades para a produção local, bem como o fortalecimento do associativismo, acesso a mercado e missões empresariais. “Temos todos os meios para capacitar trabalhadores para o setor, mas falta gente para trabalhar na região”, avalia.

Renato lembra que o Sebrae goiano atua no polo desde 2008, tempo que a entidade desenvolveu a palavra gestão como ‘obrigatória’ para o progresso das indústrias locais. Em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Goiás), os fabricantes de lingerie de Taquaral, Itaguari e Itauçu devem receber oficinas de design e modelagem, ano que vem. “Também estamos incentivando a formalização das empresas e promovendo o Projeto Negócio a Negócio na região”, observa
Renato.

Parceiro do Sebrae Goiás no incentivo ao desenvolvimento das micro e pequenas empresas (MPE), o prefeito de Taquaral, Wellington José Siqueira (PMDB), 44, conhecido pelo apelido de Belas, afirma que o poder público quer fazer mais pelo progresso das fábricas do município, tanto que o executivo deve doar um terreno para a Unica construir sua sede, além de outras oito áreas para a construção de galpões industriais na cidade. “Vamos doar ainda 104 lotes em Taquaral para atrair pessoas para trabalhar aqui”, ressalta.

Com isso, Wellington espera minimizar o problema da falta de mão-de-obra para o pólo produtivo em Taquaral e região. Para o prefeito, chegando mais gente, outros segmentos da economia, como hotelaria e alimentação, devem crescer. “Três empresários locais projetam abrir hotéis na cidade, e a prefeitura do município deve inaugurar um restaurante popular no Centro de Apoio ao Turismo e Lazer de Taquaral”, estima Wellington, que garante administrar um lugar onde sobra emprego. “Aqui cabe mais trabalhador”, convida.

Prefeito que implantou a Lei Geral Municipal de Taquaral ano passado, Wellington destaca fazer tudo o que o Sebrae goiano recomenda para o desenvolvimento das MPE locais. “Entre os benefícios da lei, figuram as compras públicas, onde a prefeitura adquire 100% de produtos encontrados aqui das empresas instaladas no município”, avaliza.

Serviço:

União dos Confeccionistas de Taquaral (Unica):
(62) 3384-1281

Bookmark e Compartilhe