Anápolis recebe projeto para universalizar abastecimento da água
Goiás e entorno | 18/05/2009

O deputado federal Rubens Otoni (PT-GO) e o prefeito de Anápolis, Antônio Roberto Gomide (PT), recebeu das mãos do presidente da Saneago, Nicomedes Borges, o projeto de universalização do abastecimento de água no município, que fica a 54 quilômetros de Goiânia. Foram investidos R$ 7 milhões no estudo topográfico da cidade e composição do projeto, fruto de uma conversa entre Rubens, Gomide e o presidente da estatal goiana no início deste ano.


O projeto prevê investimento de R$ 112 milhões para atender 20 mil pessoas desassistidas completamente do abastecimento de água e para regularização em setores da cidade que sofrem constantemente com interrupção do serviço. Rubens Otoni lembrou que já foi protocolizada uma carta-proposta no Ministério das Cidades para viabilizar os recursos junto ao Governo Federal.
“Já existe uma previsão de recursos junto ao ministério, basta agora lutarmos para que esse dinheiro seja liberado”, afirmou Rubens, que complementou: “A apresentação do projeto é o primeiro passo para que possamos resolver de vez o problema em Anápolis. Para que possamos viabilizar sua implantação, precisamos da união de todas as forças da cidade”.
Durante a reunião, Rubens elogiou a atuação da prefeitura de Anápolis na busca por viabilizar a composição do projeto. “As administrações anteriores não se preocuparam em formular um projeto, o que impossibilitava a busca por recursos no Governo Federal”. O deputado acredita que no prazo de dez meses a população Anapolina já foi poder presenciar o início das obras de universalização do abastecimento de água na cidade.
O prefeito Antônio Gomide fez questão de lembrar que a população de Anápolis sempre foi castigada pelos problemas relacionados à rede de abastecimento. Ressaltou que, preocupada com esse problema, a atual administração tem trabalhado para garantir à população melhorias na qualidade de vida. Disse ainda que as ações do projeto deverão ter início no segundo semestre desse ano e que “baseados nessa iniciativa teremos algo consistente para percorrer atrás da solução o mais rápido possível.”
Antônio Gomide também disse que a entrega do projeto é um “passo importante” tomado no sentido de resolver de vez o problema do abastecimento de água em Anápolis. “A atual administração vem buscando um caminho para a solução do problema. Se todos se unirem em um único discurso em função da cidade a situação vai mudar para melhor”, afirmou Gomide.
O prefeito disse que Anápolis está no caminho certo com a discussão da universalização do abastecimento de água baseada no projeto. “Com isso temos algo consistente e vamos percorrer um longo caminho para que as obras sejam executadas o mais rápido possível”, completa Antônio Gomide.
Ações da Saneago
Na reunião, o presidente da Saneago disse que a empresa já tomou algumas medidas para melhorar o serviço em Anápolis. Disse que quatro bombas do sistema de abastecimento do Piancó foram reformadas, além da retirada de ar. “Isso proporcionou a ampliação de mais 120 litros por segundo e o fornecimento para mais 70 mil pessoas”, afirmou Nicomedes Borges.
Sobre a participação da Saneago nos investimento de universalização da água em Anápolis, ele disse que a empresa vai ficar responsável pela contrapartida de 10% do total aplica nas obras.
De acordo com o presidente da Saneago, uma das novidades do projeto é que a licitação para as obras será feita pela prefeitura, que poderá comandar o andamento das obras. Nicomedes Borges ressaltou ainda “que esse será um trabalho complexo, que irá contemplar todo o município”.
Além de Rubens Otoni, Antônio Gomide e Nicomedes Borges, estavam presente na reunião o deputado estadual Frei Valdair (PTB) e dos vereadores Carlos Antônio (PSC) e Dinamélia Ribeiro (PT).
Saiba Mais
O projeto apresentado no último dia 14, pela Saneago, faz parte de acordo firmado entre a prefeitura de Anápolis e a estatal no início da atual administração. Será desenvolvido em três etapas: aplicação, reformulação e modernização do sistema de abastecimento. Todo sistema antigo será reestruturado, observando as projeções e demandas da população. No total, mais de 98 mil redes de água serão substituídas e 172 mil implantadas, aumentando ainda a capacidade de vazão para 1,2 mil litros por segundo. Conforme estabelecido em encontro no gabinete, a diretoria técnica da Saneago teria que apresentar um plano de assistência e abastecimento em até seis meses. Confira alguns dados do projeto:
* Ampliar vazão de água na estação Piancó de 850 l/s para 1,2 mil l/s
* Criar novas 7 mil ligações de redes que atenderão mais de 20 mil residências
* Criar cinco novos reservatórios em pontos estratégicos da cidade
* Substituir 98 mil metros de rede de água
* Implantar 172 mil metros de rede de água
 
 
Bookmark e Compartilhe